Realizado em Ceres simpósio sobre câncer de mama, ginecologia e obstetrícia + choppada médica: confira tudo que rolou e veja fotos

Realizado em Ceres simpósio sobre câncer de mama, ginecologia e obstetrícia + choppada médica: confira tudo que rolou e veja fotos

- emCeres, Educação, Entretenimento, Eventos, Goiás, Saúde

 

 

Aconteceu na última sexta-feira (25) e sábado (26) o VII Simpósio de Câncer de Mama e IV de Ginecologia e Obstetrícia do Vale do São Patrício.

O evento, que aconteceu no Centro Cultural de Ceres, foi organizado pelo Dr. Glauco César Felipe e contou a presença de inúmeros profissionais da Saúde e das mais diversas áreas da sociedade, além de estudantes, do Prefeito Rafaell Melo e do Secretário de Saúde de Ceres Júnior Fleury.

Em entrevista ao Valle News, Dr. Glauco César disse que o foco do evento é a conscientização sobre os problemas relacionados à saúde da mulher, como o câncer de mama e de útero. Segundo Glauco, o evento atingiu não só os  profissionais da medicina, mas toda a população de uma forma geral.

“Foram temas brilhantes, palestras com profissionais de fora, renomados. Conseguimos passar bastante conteúdo e o principal; conscientizar”, comentou o médico e organizador do evento.

Para Glauco é importante fazer com que as pessoas entendam que o câncer de mama envolve muitas coisas, desde a família, até os médicos, psicólogos, nutricionistas e fisioterapeutas. “É sempre uma equipe multidisciplinar, nosso trabalho é em conjunto e é necessário que as pessoas entendam isso, que existe muitos profissionais e fatores nesse processo”, disse Glauco.

O organizador finalizou a entrevista agradecendo a todos os parceiros, bem como o Poder Público, por meio da Prefeitura Municipal de Ceres, à Sociedade Goiana de Ginecologia e Obstetrícia, à Sociedade de Mastologia, aos  funcionários da Clínica Magnificat e a todos que participaram do evento.

Palestraram no evento os doutores Reisson Sefarin, Eduardo Camelo, Luís Fernando Jube, André Cunha, Luís Fernando, Regis Paulinelly, a enfermeira Kênia Mendes, a advogada Nycolle Soares, a fisioterapeuta Jhennefer Dantas e a nutricionista Francyelle Borges.

O palestrante Dr. Eduardo Camelo abordou o tema da endometriose; uma doença que causa fortes dores nas mulheres e infertilidade.

O médico relatou ao Valle News que a endometriose tem um diagnóstico difícil, muitas vezes tardio, levando até 10 anos para que o problema seja descoberto. Assim, o diagnóstico, bem com o tratamento, são desafios dentro da medicina e demandam recursos não muito comuns de serem encontrados no Brasil.

“É importante que a mulher não aceite cólicas muito fortes e as veja como uma coisa normal. Não é normal o uso de muita medicação e até mesmo a necessidade de pronto-socorro durante a menstruação. Estes podem ser indicativos do problema”, disse Eduardo.

O médico também atentou para a investigação do problema; “um ultrassom especializado ou até mesmo uma ressonância magnética devem ser feitos quando a mulher sente muitas dores”.

O Dr. Reisson Sefarin também conversou com o Valle News sobre sua palestra, que tratou do parto prematuro e da pré-eclampsia.

O médico explicou que na pré-eclampsia a mulher desenvolve aumento da pressão arterial na gestação, principalmente a partir do segundo trimestre da gestação, e que isso traz graves efeitos, como a morte. “Por ano, 76 mil mulheres e em torno de 500 mil recém-nascidos morrem em função da pré-eclampsia”, disse o médico.

Reisson ressaltou que os casos podem ser evitados com um tratamento pré-natal de qualidade e com profissionais preparados para identificar grávidas em risco.

Em conversa com o Valle News, Dr. Regis Paulinelly, que palestrou sobre a prevenção ao câncer de mama e a importância da mamografia, falou sobre as dificuldades, principalmente envolvendo o serviço público de saúde.

Conforme o médico, as mulheres que usam o serviço público sobrevivem menos com o câncer de mama, já que existe a dificuldade em se conseguir uma mamografia, uma cirurgia rápida e até mesmo medicamentos.

Regis nos atentou principalmente para a mamografia; “realizar o exame uma vez ao ano, a partir dos 40 anos de idade, pode reduzir em até 25% a mortalidade em decorrência do câncer de mama”.

Em sua palestra, Regis também comentou sobre aspectos que envolvem a auto-estima da mulher e a reconstrução mamária. O médico ainda ressaltou que embora toda a dificuldade na saúde pública, o serviço de reconstrução é uma realidade no Hospital Araújo Jorge, em Goiânia, e feito pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

O evento foi finalizado com almoço servido no salão da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e uma choppada médica.

Veja fotos da confraternização e do evento:

 

Comentários

Destaque

Jovem é detido, em Ceres, suspeito de tráfico de drogas

    Na última quinta-feira, 14, um jovem