Morre a empresária Iracema Cano Cano; figura ilustre nas cidades de Ceres e Rialma

Morre a empresária Iracema Cano Cano; figura ilustre nas cidades de Ceres e Rialma

- emCeres, Goiás, Rialma
Foto: reprodução/facebook

 

 

Morreu em São Paulo a empresária e agropecuarista Iracema de Araújo Cano, uma das pioneiras das cidade de Ceres e Rialma. Iracema e seu marido, o espanhol Antônio Cano Cano, que chegou em Ceres em 1957, expandiram o mercado agropecuarista da região. Os dois se casaram em 1960 e de lá para cá adquiriram inúmeros empreendimentos, que fomentaram a economia das duas cidades.

A máquina de Arroz Dom Quixote, adquirida em 1964, empregava cerca de 178 pessoas e exportava grãos para diversos estados. Iracema e o marido também adquiriram diversas fazendas. Mesmo após o falecimento de Antônio, Iracema continuou com os negócios. A empresária tinha uma vida bastante ativa, mesmo com idade avançada, e era uma das principais referências no agronegócio local.

Além disso, a empresária era dona do Don Antônio Hotel, em Ceres. O hotel, após passar por uma reforma, expressa esteticamente ainda mais os gostos da empresária; uma apaixonada pela cultura; gastronomia, canto e dança espanhola.

Iracema sofria de doenças em decorrência da idade e a notícia de sua morte foi confirmada nesta quinta-feira (16). A empresária estava internada em um hospital na cidade de São Paulo. Iracema deixa três filhos; Marcos, Christiane e Suzana. Ulisses, também seu filho, morreu em setembro de 2019. Ainda não há informações sobre o velório e enterro, que devem acontecer na cidade de Rialma.

Foto: reprodução/facebook

 

Comentários

Destaque

Prefeitura de Ceres comunica abertura de Concurso Público com 168 vagas para diversos cargos: confira

    A Prefeitura Municipal de Ceres irá