Médico, membro de família ceresina, é morto, com tiro na cabeça, por policial militar

Médico, membro de família ceresina, é morto, com tiro na cabeça, por policial militar

- emBrasília, Ceres, Distrito Federal, Goiás, Polícia
Foto: reprodução

 

 

O médico endocrinologista Luiz Augusto Rodrigues, 45 anos, filho da professora Nelcy de Ceres, foi morto por um policial militar durante uma abordagem na madrugada desta quinta-feira (28/11/2019), na 314/315 Sul. A ocorrência será investigada pela 1ª DP (Asa Sul) e Corregedoria da PMDF.

De acordo com informações preliminares, os militares viram dois homens em atitude suspeita. Eles estavam em frente ao Teatro dos Bancários, perto de uma caminhonete.

Os policiais deram voz de abordagem e, segundo os relatos da corporação, um dos homens sacou uma arma e apontou para os PMs. Um soldado reagiu e fez um disparo que acertou o médico. Ele foi afastado das ruas. A vítima estava desarmada. O homem que estava com o endocrinologista é um PM reformado e portava uma arma calibre .38.

O tiro que atingiu Luiz Augusto foi efetuado com uma carabina, da Imbel, calibre 5.56. O Corpo de Bombeiros foi acionado e constatou a morte no local. Segundo os socorristas, o homem foi atingido na cabeça. O soldado se apresentou na 1ª DP e, por isso, não foi preso em flagrante.

Por meio de nota, a Polícia Militar afirmou que o tiro foi dado “diante do risco iminente”. Afirmou ainda que “os policiais não tiveram alternativa e efetuaram dois disparos, que atingiram um dos homens”.

Vítima assistia jogo

Segundo testemunhas, antes da morte, Luiz Augusto Rodrigues assistia ao jogo do Flamengo contra o Ceará, pelo Campeonato Brasileiro. Estava no Bar e Restaurante Cabana.

Reprodução/Metrópoles

Foto: reprodução
Foto: reprodução

 

Comentários

Destaque

Em Rialma, criança de 11 anos é encontrada morta com corda envolta ao pescoço e polícia suspeita de suicídio

    Uma criança de 11 anos, identificada