Jovem é encontrada morta em cisterna após ser vítima de estupro coletivo e sofrer estrangulamento

Jovem é encontrada morta em cisterna após ser vítima de estupro coletivo e sofrer estrangulamento

- emGoiás, Polícia
Vítima / Foto: reprodução

.

.

A jovem Rafaela Martins Cardoso, de 18 anos, foi vítima de estupro coletivo antes de ser morta estrangulada e ter o corpo jogado em uma cisterna em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. O delegado responsável pela investigação, Cléber Martins, disse que dois homens e uma mulher suspeitos de participar do crime foram presos, um foi encontrado morto e outras duas pessoas são procuradas.

“Três homens a estupraram. Já é assim considerado”, afirmou. De acordo com as investigações, dois deles são os presos e o terceiro é o que foi encontrado morto.

Rafaela desapareceu na madrugada de quarta-feira (6). Câmeras de segurança mostraram que ela estava em um ponto de ônibus e foi colocada dentro de um carro. Ela teve o celular roubado e foi levada para uma chácara, onde ocorreram os estupros e o assassinato.

O delegado investiga os motivos do crime. Segundo ele, alguns dos autores são conhecidos da vítima. Apesar disso, Cléber Martins acredita que o crime não foi premeditado.

5 são presos suspeitos de vingarem a morte de Rafaela

A Polícia Civil prendeu cinco suspeitos de assassinar um homem investigado como um dos responsáveis pelo estupro coletivo e morte da jovem Rafaela Martins Cardoso. Segundo as investigações, eles espancaram Ivan Ferreira de Melo Filho e depois atiraram contra ele. Um sexto envolvido, já identificado, está foragido.

Foram detidos Matheus Fontenele de Oliveira, Bruno Santos de Miranda, Tiago Silva Penha, Gevison José Carlos e Filipe Pereira Galdino. A corporação afirmou que os presos ainda não têm advogados, mas confessaram participação no homicídio durante depoimento.

Polícia prende 5 suspeitos de matar homem investigado por elo no homicídio e estupro coletivo de jovem — Foto: Polícia Civil/Divulgação

De acordo com o delegado Cléber Martins, responsável pelo caso, Ivan foi assassinado na quinta-feira (7), um dia depois do corpo de Rafaela ser encontrado dentro da cisterna de uma chácara. Ele explica que os detidos eram conhecidos da jovem.

“Eles praticaram a execução como forma de vingança por ele ter praticado o estupro e o homicídio da Rafaela. Todos são conhecidos e próximos dela e resolveram fazer vingança com as próprias mãos”, disse o delegado.

Além de Ivan, a polícia já identificou outras cinco pessoas que teriam participado da morte de Rafaela. Dois homens e uma mulher foram presos. Uma menor e outro homem ainda são procurados.

Fonte: G1 Goiás

Comentários

Destaque

Homem acusado de estupro de vulnerável é preso em Carmo do Rio Verde

    Um homem acusado de estupro de