Homem é preso suspeito de criar perfis falsos nas redes sociais para obter fotos nuas de crianças

Homem é preso suspeito de criar perfis falsos nas redes sociais para obter fotos nuas de crianças

- emGoiás, Polícia
Foto: divulgação/Polícia Civil

.

.

Um chef de cozinha de 43 anos foi preso suspeito de pedofilia, em Caldas Novas, região sul de Goiás. Segundo a Polícia Civil, ele criava perfis falsos nas redes sociais para aliciar crianças e adolescentes. Durante as conversas, ele convencia a vítima a fazer e mandar fotos e vídeos pornográficos. Vítimas em três estados já foram identificadas.

A prisão ocorreu na quinta-feira (14). O delegado Tibério Martins Cardoso, responsável pelo caso, disse que conseguiu junto à Justiça um mandado de busca e apreensão na casa do suspeito. Ao localizar uma grande quantidade de material pornográfico, ele foi detido em flagrante e ficou em silêncio durante o depoimento.

Durante o cumprimento do mandado, a polícia localizou e apreendeu dois celulares na casa do suspeito. Os aparelhos continham várias fotos e vídeos com cenas de pornografia infantil, bem como diálogos nos quais conversava com as crianças sobre o assunto.

Em uma das conversas, o suspeito chama um garoto de “delícia” e diz que está com saudades. Três dias depois, sem ter resposta, ele questiona o menino.

Foto: divulgação/Polícia Civil

Vítimas de três estados

O delegado explicou que as primeiras denúncias foram feitas por vítimas de São Paulo. A partir daí, a polícia conseguiu localizá-lo em Goiás.

“Três vítimas da cidade de Marília (SP) procuraram a Polícia Civil de lá para relatar os fatos. Um adolescente de 13 anos e duas crianças de 11 anos. O pai de uma das crianças percebeu as conversas pelo celular. A PC de São Paulo me encaminhou a ocorrência com a identificação dos números de celular usados pelo pedófilo. Encontramos muito material, o que permitiu a prisão dele em flagrante”, detalha.

Ainda conforme o delegado, já foram identificadas vítimas de São Paulo, Goiás e Minas Gerais. Ele explicou que o homem criava perfis falsos, onde se passava por crianças ou adolescentes.

Inicialmente, ele fazia o contato pela web. Posteriormente, o suspeito pedia o número do telefone da vítima e passava a conversar em aplicativos de troca de mensagens de celular. De acordo com a polícia, o homem já cumpriu pena pelo crime de estupro e foi investigado por abuso sexual de menores.

Após a prisão, ele foi encaminhado ao Presídio de Caldas Novas. O suspeito deve ser indiciado por quatro crimes descritos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Se condenado, pode pegar até 21 anos de prisão.

Foto: divulgação/Polícia Civil

Reprodução: G1 Goiás

Comentários

Destaque

Mulher morre em Ceres, nesta quarta-feira (08), com suspeita de Covid-19

    Uma mulher, de 62 anos, morreu