‘Força-tarefa’ está sendo realizada para abastecer postos de combustíveis em Goiás – ‘Mesmo assim, ainda não vai suprir a necessidade de todo o estado’, diz representante de sindicato

‘Força-tarefa’ está sendo realizada para abastecer postos de combustíveis em Goiás – ‘Mesmo assim, ainda não vai suprir a necessidade de todo o estado’, diz representante de sindicato

- emEconomia, Goiás, Política
(Foto: Reprodução)

.

.

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto) está realizando, desde a madrugada desta quinta-feira (16), uma espécie de força-tarefa para abastecer os postos de combustíveis de Goiás.

De acordo com o órgão, o intuito é tentar voltar a enviar o produto após a crise gerada pelos bloqueios em distribuidoras contra a alta nos preços. Dos sete polos que estavam bloqueados pelos manifestantes, apenas um segue obstruído.

Conforme o representante do Sindiposto, Antônio Carlos de Lima, as distribuidoras vão operar em horário especial para poder normalizar a situação. No último balanço, divulgado na tarde da última quarta-feira (15), 60 cidades tinham falta de algum combustível, sendo que 15 não tinham nem etanol nem gasolina. O protesto é organizado por motoristas, caminhoneiros, taxistas, mototaxistas e motoristas de aplicativos de transporte particular.

(Foto: Reprodução)

“Vamos fazer uma força-tarefa para tentar despachar 700 caminhões na quinta-feira (16), entre 3h e 19h. Isso é a capacidade máxima que temos em termos de logística no momento. Mesmo assim, ainda não vai suprir a necessidade de todo o estado”, disse o representante.

Lima prevê que, se os desbloqueios forem mantidos, a previsão é que todos os postos tenham combustíveis em quantidades satisfatórias na sexta-feira (17).

O ato começou na madrugada de segunda-feira (13). Em três dias de protesto e impedimento nas distribuidoras, mais de 2 mil caminhões deixaram de rodar. Além disso, cerca de 46 milhões de litros de combustíveis deixaram de circular. O Sindposto estima que o protesto causou um prejuízo de cerca de R$ 40 milhões ao setor.

(Foto: Reprodução)

Comentários

Destaque

Polícia Civil de Ceres prende suspeito de descumprir medida protetiva após ser acusado de violência familiar

    Policiais Civis do Estado de Goiás,