Estudante do IF Goiano Campus Ceres conquista 1º lugar em concurso literário

Estudante do IF Goiano Campus Ceres conquista 1º lugar em concurso literário

- emCeres, Concursos/Vestibulares, Educação

Sob o pseudônimo Poeta Terrorista, Guilhermy Camargo, do curso técnico em Informática, conseguiu a melhor colocação no concurso  de contos organizado pelo IF Goiano. Além dele, as estudantes Thaila Santana e Samela Carvalho foram as vencedoras no Campus Ceres.

Com A Casa da Rua 66, o estudante do Campus Ceres do Instituto Federal Goiano (IF Goiano) Guilhermy Camargo conquistou a primeira colocação geral no Concurso de Contos Farol Literário, promovido anualmente pela Instituição e aberto a todos os seus discentes. O estudante, que cursa a segunda série do técnico em Informática integrado ao Ensino Médio, fala nesta matéria sobre seus hábitos literários e o que o levou a vencer o concurso.
Guilhermy, você foi classificado em primeiro lugar em todo o IF Goiano. Já havia participado de outras edições?

Sim. No ano passado eu enviei um conto, mas não fui classificado entre os 22.
E quais foram as alterações que lhe garantiram essa colocação em 2016?

Bem, este ano eu estudei muitas escolas literárias, como o Naturalismo, o Realismo, e com o estudo eu consegui aprimorar minha escrita. Eu usei novas estruturas no texto que me permitiram chegar a um conto muito melhor. Eu percebi que no ano passado o conto ficou vago, eu havia começado logo pelo clímax, não tinha muita emoção, era algo meio raso. E neste ano eu fui construindo a estória lentamente até chegar no clímax, o que a deixa mais emocionante.
E sobre o que fala A Casa da Rua 66?

Bem, é um conto fantástico. Narra a estória de uma família que se muda para uma casa, naturalmente na tal Rua 66, e então coisas sobrenaturais começam a a acontecer. Mas os detalhes eu não vou contar porque senão perde a graça.
Você teve alguma inspiração literária?

Não diretamente, mas eu sempre gostei de contos de terror, estórias de terror. Leio Percy Jackson, Harry Potter,Game of Thrones, e como são literaturas fantásticas, eu me inspiro nelas para minha escrita. No geral eu gosto de ficção científica, tanto no formato de contos quanto em romances.
Você dedica, então, um tempo à leitura? E às aulas de Língua Portuguesa?

É, eu tenho o hobby de ler. E se você lê bastante, você consegue construir seu texto. As aulas são fundamentais. Eu sempre tive facilidade com português, e a cada conteúdo novo que eu aprendo, faço experimentações na minha escrita.
E quais são as expectativas, após vencer o Farol Literário?

No momento eu estou escrevendo um livro, mas estou apenas no esboço. É uma ficção que conta a história do planeta Terra. Agora, para o próximo concurso de contos eu tenho já uma ideia, que é a de fazer uma continuação, porque este conto deixa um final aberto.
Para os estudantes que tenham interesse em participar do Farol Literário ou mesmo desenvolver a escrita, você tem algum conselho?

Eu recomendo que leiam bastante. Qualquer tipo de livro que você achar interessante, leia. Porque cada momento, cada experiência literária acaba por acrescentar no estilo e na inspiração para quando você for escrever seu texto.
Além de Guilhermy Carmgo, as estudantes do Campus Ceres Samela Carvalho e Thaila Santana também foram premiadas no Farol Literário 2016, com as obras Me desculpe, mas eu sou uma assassina e Viagem para as Estrelas, respectivamente. Juntamente aos demais 19 vencedores do concurso, os estudantes viajarão a Paraty (RJ) entre 29 de junho e 03 de julho, onde participarão da 14ª Festa Literária Internacional de Paraty.

Comentários

Destaque

Acidente na BR-153 deixa duas pessoas gravemente feridas na noite deste domingo (19)

    Um acidente na noite deste domingo,