Ceresina tem projeto de pesquisa avaliado em evento internacional

Ceresina tem projeto de pesquisa avaliado em evento internacional

Foto: Reprodução

 

 

O evento que selecionou vinte trabalhos das Américas do Norte, Central e Sul, foi realizado entre os dias 24 e 27 de outubro. A III Escola de Pós-Graduação Sociedad Latino americana y Caribeña de Historia Ambiental (SOLCHA) foi promovida pelas instituições de ensino Centro Universitário de Anápolis, a Universidade Estadual de Goiás e a Universidade Federal de Santa Catarina.

Entre os objetivos do evento estão a promoção do debate e a apresentação de propostas de conservação do meio ambiente. Por isso, o evento da SOLCHA foi realizado paralelo ao VIII Simpósio Nacional de Ciência e Meio Ambiente, que recebeu autoridades locais, como o Secretário Estadual de Meio Ambiente, Vilmar Rocha; e de vários pesquisadores internacionais como Adrián Gustavo Zarrilli, da Universidad Nacional de Quilmes na Argentina; E Claudia Leal, da Universidad de Los Andes na Colômbia.

Foto: Reprodução

Em Goiás, dois trabalhos foram selecionados para uma banca de avaliação, sendo ‘A conservação florestal na antiga sede da Colônia Agrícola Nacional de Goiás – Norte do Mato Grosso Goiano’, apresentado pela pesquisadora Lais Marques Fernandes Vieira, acadêmica de mestrado na UEG de Anápolis, que visa relacionar as alterações da paisagem na rede de drenagem da delimitação da antiga CANG em série histórica, correlacionando com as atividades antrópicas regionais, verificando se a conservação e a gestão dos recursos florestais deferidas para o Bioma Cerrado se aplicam na região, considerando a peculiaridade do solo e vegetação.

Entre os procedimentos de investigação foram feitas pesquisas bibliográficas, estudos de campo com inventário florestal em parcelas amostrais ainda a serem definidas, elaboração de mapas temáticos florestais para comparação temporal, análises da acurácia da imagem temática por meio de matriz de confusão, matriz de erros (omissão e inclusão) e coeficiente de Kappa. A pesquisadora contou com a ajuda de dois orientadores: a do pós-doutorado em história pela University of California, Los Angeles – EUA, Sandro Dutra e Silva; e do doutor em agronomia pela UFG, Carlos de Melo Silva e Neto.

Lais Marques apresentando seu projeto / Foto: Reprodução

Elogiada pela amplitude do trabalho, a pesquisadora disse que esse foi um grande desafio que precisa ser notado pelas autoridades. “Nossa intenção é identificar, a partir dos dados coletados, se as políticas de conservação do Cerrado estão sendo eficazes à região definida como Mato Grosso Goiano, considerando suas características fitogeográficas tão distintas.” disse Marques.

Todo o projeto de pesquisa da mestranda goiana foi feito com recursos próprios. Os melhores trabalhos apresentados serão publicados na Revista FRONTEIRAS – Journal of Social, Technological and Environmental Science.

Sobre a pesquisadora

Lais Marques Fernandes Vieira é graduada em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas, pelo Instituto Federal Goiano Campus Ceres, e Técnica Ambiental pela mesma Instituição de Ensino. É Pós-graduada em Tecnologias Aplicadas ao Ensino de Biologia, pela Universidade Federal de Goiás – UFG. Pós-graduanda em Elaboração e Gerenciamento de Projetos para a Gestão Municipal de Recursos Hídricos, pelo Instituto Federal do Ceará, e mestranda em Recursos Naturais do Cerrado pela Universidade Estadual de Goiás – UEG, Campus Henrique Santillo em Anápolis-GO.

Funcionária pública na Prefeitura Municipal de Ceres desde 2012. Já ocupou cargos como fiscal ambiental, técnica ambiental, analista ambiental, bióloga e secretária do meio ambiente.

Mais informações: Lais Marques Fernandes Vieira / Fone: (62) 8464-2037

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Comentários

Destaque

Polícia Civil de Ceres identifica suspeito de furto, recupera bens e prende receptador

      Policiais Civis do Estado de