Ceres e Rialma atentos: preços abusivos de produtos durante pandemia podem ser denunciados

Ceres e Rialma atentos: preços abusivos de produtos durante pandemia podem ser denunciados

- emCeres, Economia, Goiás, Polícia, Política, Rialma, Saúde

 

 

O aumento de preços em produtos e serviços sem devida justificativa é crime e pode ser denunciado. Na última terça-feira (17) ocorreu o encontro entre o titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor (Decon), Gylson Mariano, e o superintendente do Procon Goiás, Allen Viana, para tratar sobre o assunto.

A reunião visou discutir ações para investigar possíveis crimes contra a economia popular. Os crimes acontecem quando comerciantes utilizam situações tensas para lucrar. A capital do estado Goiânia já passa por intensas investigações do Procon, entretanto quem mora no interior e se sentiu lesado também pode denunciar.

O órgão tem recebido diversas denúncias contra a prática. Os primeiros itens a sofreram um aumento de preço exorbitante foram o álcool gel e máscaras de proteção, mas itens de necessidade básica, como alimentos, também já estão sendo vendidos a preços injustificáveis.

Allen Viana explicou durante a reunião do dia 17 que não é porque houve um aumento que necessariamente ele seja abusivo. “Talvez o fornecedor aumentou e, consequentemente, o comerciante irá sofrer um reajuste”, disse o superintendente. As situações que devemos nos atentar estão fora deste contexto.

O superintendente do Procon ressalta que o aumento abusivo de preço é considerado “insensível – devido ao momento que o mundo está passando, administrativamente punível – graças ao abuso – e criminosa.”

Os canais de denúncias do Procon foram reforçados com o aumento de mais linha telefônicas e remanejamento de profissionais. As denúncias poderão ser feitas pelo 151 ou pelo site www.proconweb.ssp.go.gov.br.

Comentários

Destaque

Irmãos de Goianésia morrem em confrontro com a Polícia Militar de Uruaçu

    Dois irmãos de Goianésia morreram em